fbpx
15 de novembro de 2019 Douglas Reis

Surdos – implantados, oralizados, sinalizados… como assim??

Apesar de muitos não se darem conta disso, surdez, como qualquer outra deficiência não é 8 ou 80. Ou seja, não há apenas ouvintes que ouvem perfeitamente e surdos que não ouvem nada.

No meio dessas extremidades existem muitos surdos que ouvem um pouco, que falam um pouco, que têm implante coclear, usam aparelho, fazem leitura labial e os que usam a Libras, e claro uma mistura de uma ou mais dessas características.

Mas vamos por parte. Hoje, não vamos entrar em muitos detalhes sobre cada um, faremos isso num próximo artigo. Mas iremos mostrar alguns aspectos da surdez.

  • Surdos sinalizados

    São todos os que usam a Língua de Sinais de seu país, no nosso caso a Libras, para se comunicar, mesmo que não seja sua única forma de comunicação. Muitas vezes são fluentes e conseguem se expressar de forma completa pelo uso dessa língua.
    Porém, nem todos os surdos dominam a Libras e acabam por usar outros sinais, muitas vezes caseiros, para conseguir se comunicar, mesmo que de forma comprometida.

  • Surdos oralizados

    São surdos que, na maioria dos casos, não possui a capacidade de distinguir a fala através da audição, mas que, porém podem ter, por exemplo, perdido a audição após terem aprendido a falar ou quando os pais acreditaram que poderiam oralizar seu filho pela fonoterapia. Nesses casos, os surdos fazem uso da leitura labial e muitas vezes, apesar de reconhecer e respeitar a Libras, preferem e priorizam o uso do português para se comunicar e absorver informações.

  • Surdos implantados (uni ou bilateral)

    São surdos que fizeram a cirurgia de implante coclear e recebem treinamento para aprender a ouvir, geralmente começando bem cedo na infância. Nesses casos ao invés de terem um aparelho auditivo para amplificar o som, eles recebem estímulos externos que são captados e levados através de um fio para dentro da cóclea, a fim de estimular o nervo auditivo que levará a informação para ser interpretada como som pelo encéfalo.

Em outros artigos trataremos de cada um deles de forma específica e com mais detalhes. Mas, agora, você já sabe que nem todo surdo domina e usa a língua de sinais, e também que alguns surdos tanto falam, como preferem o uso do português.

, , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *